NESSE FEIRA

NÚCLEO DE ESTUDOS EM SERVIÇO SOCIAL NA EDUCAÇÃO NO MUNICÍPIO DE  FEIRA DE SANTANA



A partir de uma demanda da Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis da UFRB junto ao Serviço Social da Universidade Estadual de Feira de Santana, abriu a possibilidade de darmos a continuidade aos trabalhos sobre a visibilidade para a discussão da Inclusão do Serviço Social nas Escolas de Feira de Santana. Como resultado do encontro entre o setor e a Comissão Organizadora do grupo originado da UFRB, firmou-se a proposta da continuação do Grupo de Estudos como forma de construção do conhecimento, constituição de novas intervenções e envolvimento de novos estudantes e profissionais, além de materializá-la como força transformadora da realidade feirense através do grupo envolvido no processo.
A Universidade Estadual de Feira de Santana tornou-se o local principal na realização das atividades do Núcleo de Estudos Serviço Social na Educação (NESSE), no qual reconhece-se não só a necessidade de abrir fóruns de discussões e ajudar na formação dos estudantes na área de educação, mas também de mencionar a capacitação dos profissionais que atuam na área, como ao mesmo tempo tem como um de seus princípios a elaboração e disseminação de pensamentos, contribuindo para o estudo do tema para a região e municípios circunvizinhos.
É importante pontuar a presença de profissionais como Marcela Mary José da Silva, Antônia Mascarenhas Lima de Jesus, Ana Clara da Costa Nunes, Ana Alice Brandão Rodrigues que têm estimulado, através de discussões, estudantes e profissionais a trabalharem em prol do direito de inclusão do Serviço Social nas Escolas de Feira de Santana. Para tanto, são realizados encontros e mobilizações para que a temática torne-se cada vez mais clara e alcance não somente o Serviço Social, mas também, haja o reconhecimento de outras profissões e da sociedade.
            Diante disso, a Câmara municipal de São Gonçalo dos Campos vem encaminhando essa discussão de forma sistemática sobre a presença do Assistente Social nas escolas.  Já na cidade de Feira de Santana o Assistente Social está presente no ensino fundamental e médio na Escola Padre Ovídio com a Assistente Social Ana Clara da Costa e no ensino superior na Universidade Estadual de Feira de Santana as Assistentes Sociais Ana Alice Brandão Rodrigues , Cláudia de Souza e Almeida , Alana Mara Santos dos Anjos Ferreira, contando com colaboração de Kátia Mª de F. J. Carvalho e Angélica Maria Moreira
A desigualdade social apresenta-se no interior das escolas de forma contundente e retrata a vulnerabilidade das famílias e das comunidades, portanto é necessária a existência de um profissional assistindo não só os estudantes, mas também os professores, funcionários e a comunidade em torno da escola em parceria com outras ações setoriais. A equipe que atualmente compõe o quadro de funcionários, os pedagogos e professores, não tem uma formação pra lidar com estas questões, já que a capacitação destes focaliza os processos de aprendizagem, a relação com os conteúdos e a construção do perfil dos estudantes. O assistente social atua na consolidação dos direitos sociais e é perceptível que a escola é um lugar farto em demandas para esses e outros profissionais.
A violência escolar tem aumentado sobremaneira e não é um fenômeno da Bahia, mas nacional, a questão do abandono escolar, o índice de reprovação ainda é muito grande e a questão de muitas escolas estarem em lugares de vulnerabilidade social onde as drogas se apresentam constroem um panorama que requer urgência de respostas.
Vale ressaltar que nas reuniões é elucidado o fato de que esta luta não consiste em trazer benefícios para os Assistentes Sociais, mas sim de atender uma demanda da própria sociedade, pois é possível identificar que nas escolas há um grande índice de problemas sociais que afetam o aprendizado dos alunos, sendo, portanto, necessária a atuação de profissionais do Serviço Social, já que estes são preparados para trabalhar com estas questões. Assim, ressalta-se que a proposta não é defender maiores frentes de trabalho para categoria profissional, mas abrir a possibilidade de garantirmos a escola como espaço de construção de direitos e cidadania.
São Gonçalo realizou na câmara de vereadores, plenária onde uma das pautas foi sobre o Serviço Social na Educação no intuito de fazer o curso nessa cidade e pedir uma audiência pública para mostrar a todos o quanto é necessário debater e levar esse assunto até a população, foi mostrada toda importância para as escolas e conseqüentemente os municípios ao aceitar o profissional de Serviço Social, pois o mesmo formará parcerias com professores e pedagogos ajudando no desenvolvimento da escola e da comunidade.
Todos esses espaços de aprendizagem, fomentam discussões e disseminam informações do contexto no qual estão inseridos os participantes do Núcleo e a equipe organizadora, além de suscitar a importância do fortalecimento da classe organizacional e estimular o debate teórico que vincula uma relação entre o serviço social, este novo contexto educacional e a sociedade contemporânea tendo como diretiva o projeto ético-político da profissão.
O NESSE 2011 está trabalhando em cima de questões como : o Grupo de Trabalho Serviço Social na Educação (GTSSEDU) , a Importância da Inclusão do Serviço Social nas Escolas, questões sobre Bullying na área educacional, a real importância sobre a relação entre o conceito da Cidadania está inserido na Educação, ocorreu a participação em sessão especial na cidade de São Gonçalo dos Campos, também discutimos a real importância sobre a desmistificação do  transtorno mental, trabalhamos com análise fílmica sobre a violência no âmbito estudantil, debatemos sobre educação especial, realizamos dois cursos  com o tema “SERVIÇO SOCIAL NA EDUCAÇÃO DESAFIOS E PERSPECTIVAS”.
Neste segundo semestre iniciamos a discussões sobre Toque de Acolher retratando a real importância que este Projeto de Lei iria trazer para a nossa cidade, realizamos uma ampla discussão sobre Violência Sexual e Doméstica com a participação do Centro de Referência visando como uma das reflexões de que maneira este jovem estudante saberá enfrentar estas questões dentro de sua casa sem interferir aos seus estudos. Uma das discussões mais importantes neste semestre foi a discussão sobre Violência Escolar e Drogas, de maneira que trabalhamos uma ampla discussão como nossa cidade que se encontra fragilizada nestes requisitos.  Enfim não podemos deixar de comentar o incentivo a pesquisa ao grupo que neste mês de outubro sairá a publicação de artigos de nossos participantes.
 O sucesso escolar tão almejado por todos: família, alunos e professores, diretores, vereadores, secretários e prefeitos será garantido na medida em que haja uma grande articulação entre os direitos sociais expressos através das políticas públicas e o profissional de Serviço Social pode, através da mobilização social, tornar o sucesso escolar, tão almejado por todos, algo contínuo que vai se traduzir no desenvolvimento de todas as potencialidades do mesmo.