quarta-feira, 31 de agosto de 2011

CREAS POP

30/8/2011, 16:54h
Creas Pop registra 146 atendimentos em 21 dias Unidade foi inaugurada no último dia 8 de agosto
Inaugurado no dia 8 de agosto com o objetivo de promover o resgate da cidadania a pessoas que utilizam a rua como espaço para moradia ou trabalho, o Centro de Referência Especializada da Assistência Social para População em Situação de Rua (Creas Pop) – Elizabeth Gomes Martins registrou 146 atendimentos em apenas 21 dias de funcionamento.
“Os trabalhos se concentram inicialmente na busca ativa do indivíduo em situação de rua, que consiste na abordagem e atendimento de uma população que está na maioria das vezes em trânsito, raramente em um local fixo. Este é um trabalho complexo, mas já estamos percebendo os resultados positivos principalmente com a busca espontânea do indivíduo ao Creas Pop”, revela a coordenadora do equipamento, Maelle Lima.
De acordo com a coordenadora, serão ofertados cursos de qualificação profissional para inserção de usuários no mercado de trabalho. “Estamos firmando parcerias para iniciarmos a oferta de oficinas de geração de renda. O Creas Pop trabalha com estratégias que visam estimular a autonomia dessas pessoas para que o cidadão em situação de rua queira desconstruir o vínculo com a rua”, informa.
Maelle Lima alerta à população para a importância de não dar esmolas. “Não dê esmola, garanta direitos. O dinheiro conquistado com esmolas aumenta o vínculo desses cidadãos com a rua tornando mais difícil o trabalho de resgate e inserção no ambiente familiar e no mercado de trabalho”, destaca.

 http://www.feiradesantana.ba.gov.br/noticia.asp?id=9363

terça-feira, 30 de agosto de 2011

IV SEMINÁRIO FEIRENSE SOBRE A EDUCAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

21 e 22 de Setembro de 2011
Realização: Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual da Fundação Jonathas Telles de Carvalho
Vagas: Limitadas
Investimento: Gratuito
Maiores Informações: (75) 3625-7755
E-mail:
capdvfeira@gmail.com

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

III Congresso Baiano de Pesquisadores Negros e o III Seminário Áfricas

Estão abertas as inscrições para o III Congresso Baiano de Pesquisadores Negros e o III Seminário Áfricas,  que acontecerá na Universidade do Estado da Bahia (UNEB) no Campus V - Santo Antonio de Jesus no período de 12 a 16 de outubro de 2011. Este encontro de caráter interdisciplinar, que é uma promoção da Associação Baiana de Pesquisadores Negros (APNB) e da Rede Internacional de Estudos Africanos e da Diáspora (READI) em parceria com universidades estaduais (UEFS, UNEB, UESB, UDESC) e federais (UFBA, UFRB) do estado, tem como tema ÁFRICA E DIÁSPORA: PARA ALÉM DAS FRONTEIRAS.
O Objetivo desse evento é reunir pesquisadores, professores e demais interessados na temática dos Estudos Africanos e Afro-Brasileiros, nacionais e estrangeiros, com o propósito de intercambiar experiências de pesquisa e promover debates interdisciplinares, estimulando diálogos com pesquisadoras/es e instituições nacionais e internacionais de pesquisas, intensificando a ampliação de debates e proposições na área de relações étnico-raciais, para fortalecer a rede de pesquisa internacional entre as populações negras do Brasil, da diáspora africana nas Américas e dos países africanos.
Os pesquisadores podem apresentar propostas em treze grupos temáticos: e preencher a ficha de inscrição na página da Associação de Pesquisadores Negros da Bahia - APNB: http://apnb.org.br/
Esta página contém todas as orientações necessárias para a inscrição e o envio dos trabalhos a serem apresentados, inclusive exigências quanto à forma do texto e cronograma das inscrições.
Prezamos muito a participação de todas(os) !
--
II CBPN e III Áfricas
ÁFRICA E DIÁSPORA: PARA ALÉM DAS FRONTEIRAS
Santo Antonio de Jesus/BA. 12 a 16 de outubro de 2011.
Para maiores informações, acesse o sitio http://apnb.org.br

Associação de Pesquisador@s Negr@s da Bahia – APNB
http://apnb.org.br
http://twitter.com/apnbbahia
http://apnbbahia.blogspot.com/
http://pt-br.facebook.com/people/Apnb-Apnbbahia/100001056070156
--
--
II CBPN e III Áfricas
ÁFRICA E DIÁSPORA: PARA ALÉM DAS FRONTEIRAS
Santo Antonio de Jesus/BA. 12 a 16 de outubro de 2011.
Para maiores informações, acesse o sitio http://apnb.org.br

Associação de Pesquisador@s Negr@s da Bahia – APNB
http://apnb.org.br
http://twitter.com/apnbbahia
http://apnbbahia.blogspot.com/
http://pt-br.facebook.com/people/Apnb-Apnbbahia/100001056070156

Especialização em Filosofia inscreve a partir do dia 29

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) oferece 20 vagas para o curso de Especialização em Filosofia Contemporânea destinada a profissionais de nível superior com duração plena. A inscrição deve ser feita de 29 de agosto a 9 de setembro de 2011.
   O processo seletivo será realizado de 21 a 23 de setembro e constará de duas fases. Na primeira, de caráter eliminatório, será feita avaliação escrita sobre conhecimentos específicos de Filosofia (duração de quatro horas) com peso 5 no cômputo de nota final. Na segunda, de caráter classificatório, haverá entrevista com membros da banca examinadora sobre a atividade profissional e acadêmica do candidato.
   Os interessados deverão se dirigir à Secretaria de Pós-Graduação do Departamento de Ciências Humanas e Filosofia (módulo 7), campus universitário, das 8h30 às 11h30 e das 14h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira.
   É imprescindível a leitura do edital da especialização. Outras informações através do telefone (75) 3161-8142.
Ascom/Uefs
24/8/11

domingo, 28 de agosto de 2011

Programação do Núcleo de Estudos em Saúde Mental‏

Caros colegas,
 Estaremos retomando as atividades do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Saúde Mental (NEPSM) do Hospital Lopes Rodrigues  na próxima terça (30-08-2011) as 10:00, no Departamento de Recursos Humanos.
  Haverá  apresentação do trabalho “As Substâncias Psicoativas no Contexto Atual”  sob a   responsabilidade    do psicólogo Sérgio Reuter Ruas.
 Favor divulgar este e-mail junto aos colegas e demais interessados.
Conto com  vocês.
  Abraços.
Paulo Dantas.

Dia nacional de luta pelas 30 horas.

Devido ao contexto de acirramento do regime exploratório no qual temos vivido o capitalista através de diversas estratégias que o Capital tem se utilizado, tais como o aumento da jornada de trabalho e intensificação da mesma é necessário que maiores esforços sejam feitos por aqueles que se propõe a nadar na contra corrente, a resistir a essa lógica bárbara de ampliação da exploração da classe trabalhadora. É necessário que nós, classe trabalhadora, adotemos uma postura crítica, e mais combativa frente a essa demanda real, que sentimos em nossos corpos e mentes adoecidos em troca de lucros e mais dividendos ao capital.
Estratégias de luta por direitos têm sido traçadas pelos movimentos sociais e populares, alguns avanços tem sido conquistados dentre eles a lei 12.317, de 26 de agosto de 2010 que reduz a jornada máxima de trabalho de assistentes sociais para 30 horas semanais ao invés de 40 horas e o que deve ser frisado, sem redução salarial. Mas, ainda há muito para enfrentar e ainda a muita coisa para transformar até que a sociedade emancipada se faça pelos braços e mentes da classe trabalhadora, sendo assim essa conquista da nossa categoria organizada, apesar de lei, ainda não foi implementada por muitas instituições, para tanto se faz necessário que a luta pelas trinta horas continue e se faça mais forte.
Portanto num esforço nacional, o conjunto CFESS/CRESS promoverá o dia 30 de agosto como o Dia Nacional de Luta pelas 30 horas, haverá manifestações e atos públicos, audiências e várias outras atividades em todos os estados do território nacional. E é nesse sentido que a ENESSO vem fazer o resgate da articulação entre as entidades da categoria e convocar todos os estudantes de serviço social do Brasil a participarem junto com os Assistentes Sociais das atividades do dia de luta pelas 30 horas. Que a defesa intransigente dos direitos humanos e do Projeto Ético-Político Profissional supere o plano do discurso reprodutivo, com o entendimento de que para defender Direitos é preciso ter condições de trabalho condignas.
Que nós estudantes nos identifiquemos com essa luta tão pertinente e reafirmemos os laços de compromisso tão conscientes com a categoria e assim com a classe trabalhadora. A conquista de redução da jornada de trabalho é uma pauta de toda a classe trabalhadora, esperamos que assim como a conquista que tivemos, outras categorias se mobilizem e façam os enfrentamentos necessários para que as 30 horas de jornada de trabalho se tornem uma realidade para toda a classe trabalhadora. Reconhecidas essas verdades o comprometimento coletivo é uma obrigação de todos nós, e o apoio consciente se somando nessa luta coletiva é imprescindível.
” Se o Presente é de LUTA, o futuro nos pertence.”
Nos vemos nas ruas, praças, enfim na LUTA!
ENESSO
Gestão2011/2012  Pés no chão:A cabeça pensa onde os pés pisam.:P

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

FIQUE LIGADO- INFORMATIVO DO CRESS

Se você não estiver visualizando esta mensagem, visualize em nosso site.


Instituto Federal de Educação inscreve para processo seletivo‏

Os interessados em concorrer a uma das 7.435 vagas para os cursos gratuitos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia – IFBA têm até o dia 23 de setembro para se inscrever no Processo Seletivo 2012, através do site www.selecao.ifba.edu.br. Em Feira de Santana são 280 vagas.
Clique aqui e faça sua inscrição
Clique aqui para ver o quadro de vagas e  em cada cidade
São 16 campi e cinco núcleos avançados na capital e no interior, incluindo os novos campi de Feira de Santana e Seabra, e o núcleo avançado de Salinas da Margarida, ligado ao campus Salvador.
A taxa de inscrição é de R$ 55 para os cursos superiores e R$ 30 para os técnicosQuem concluiu  o ensino fundamental e médio na rede pública de ensino terá isenção parcial, podendo pagar R$ 5,50 e R$ 3, respectivamente.
Cotas
O IFBA reserva 50% das vagas de cada curso para os candidatos que estudaram em escola pública. Nesse sistema, as cotas estão relacionadas às características da população das regiões onde estão instalados os campi.
Nas cidades de Eunápolis e Porto Seguro onde se concentram uma grande população indígena, a cota de vagas para índios é maior. Também é praticada a reserva de vagas para os candidatos com necessidades educativas especiais. As informações são do Tribuna da Bahia.

Disponivel em: www.acordacidade.com.br


t

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

INCRIÇÕES ABERTAS PARA O VI SIMPÓSIO INTERNACIO​NAL DE ALCOOLOGIA E OUTRAS DROGAS

Acesse o link  www.vilaserenabahia.com.br/simposio para ter informações sobre o Simpósio e fazer sua inscrição!

Se não coseguir, acesse http://www.vilaserenabahia.com.br/  e clique no pop up do Simpósio.

Esperamos você!

Vila Serena Bahia

Seminário sobre "Classes Sociais na Bahia Contemporânea"

CONVITE

A Universidade estadual de Feira de Santana através do departamento de Ciências Humanas e Filosofia/UEFS, realizará, no próximo dia 1º de setembro, das 9:00 às 13:00 h. Seminário sobre "Classes Sociais na Bahia Contemporânea", tendo como palestrante o economista Prof. Dr. Fernando Pedrão dos cursos de pós-graduação da UNIFACS e da UFRB.
Local: Modulo VII, auditório 5 - UEFS - Feira de Santana-BA
Horário: 9h as 13h
Obs. Se houver público interessado aproveitaremos a oportunidade para um dialogo das 14 as 15h30 sobre o futuro da Universidade Popular.

Justificativa:

UEFS DEBATE SITUAÇÃO DE CLASSES SOCIAIS NA BAHIA

No Manifesto Comunista Karl Marx afirmou que a história de todas as sociedades é a história da luta de classes. Como vivemos numa sociedade de classes, onde uns produzem as riquezas e outros se apropriam delas, a luta de classes é um elemento permanente e se manifesta de inúmeras formas: nos movimentos grevistas por melhores salários e condições de trabalho, nas reivindicações por políticas sociais, na ocupação de terras ou em movimentos violentos como os registrados ha duas semanas nas periferias de Londres. Em todos esses casos - e em tatos outros - um traço em comum: a insatisfação dos oprimidos. A composição das classes sociais muda conforme o momento histórico. No início da colonização brasileira, as duas classes fundamentais eram senhores de terra e escravos; mais tarde tivemos os proprietários, que também controlavam o Estado através das oligarquias rurais e os camponeses. Hoje temos como classes fundamentais a burguesia, formada pelos capitalistas, que têm o Estado como principal aliado, e os assalariados da indústria, da agricultura, dos serviços, do comércio e os trabalhadores autônomos, como os camponeses, o ambulantes. Os proletários, como Marx denominou. Mas temos também a pequena burguesia que corresponde a chamada classe média, executivos, profissionais liberais etc.Com a invasão do neoliberalismo, a partir de finais da década de 1980, o debate sobre classes sociais perdeu lugar na academia e nas organizações sociais; discutem-se os estratos econômicos como se fossem classes sociais (as chamadas Classe A, B, C, D, E), encobrem-se os conflitos existentes nas relações sociais com discussão sobre gênero (sem discutir situações de exploração), de etnias, de juventude etc. Para retomar esse debate e tentar compreender a situação contemporânea do Estado da Bahia, a UEFS, através da Área de Conhecimento de Sociologia, do Departamento de Ciências Humanas e Filosofia, realizará, no próximo dia 1º de setembro, das 9:00 às 13:00 h. o seminário sobre "Classes Sociais na Bahia Contemporânea", tendo como palestrante o economista Prof. Dr. Fernando Pedrão dos cursos de pós-graduação da UNIFACS e da UFRB.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

NESSE AMANHÃ

 

ORAÇÃO DA ASSISTENTE SOCIAL


Pois é, Senhor,
as necessidades do meu próximo são tamanhas,
meu propósito de ser uma facilitadora tão honesto,
mas há momentos quando sinto meu coração pulsar mais rápido,
mais forte diante do sempre novo,
diante do inusitado.
Pois é, meu Pai,
todos pedem soluções, e eu olho para Ti;
eu Te peço a Fé, a Esperança e o Amor.
São as virtudes expressas na Tua Palavra,
ao lado do bendito fruto do Espírito,
tão próprio de quem abraça esta vocação:
o Amor (expressivo reforço), a Alegria, a Paz,
a Paciência, a Benignidade e a Bondade,
a Fidelidade, a Mansidão e o Autodomínio.
Não podia ser diferente:
eu sou a Assistente Social.
Peço Tua ajuda.
Sempre.
Por Cristo Jesus.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Campanha “10% do PIB na educação pública” ganha força‏

22/07/2011
CFESS participa de reunião que definiu estratégias para ampliação do movimento. Em agosto acontece a jornada nacional de lutas
Arte: Rafael Werkema
A campanha pela defesa dos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação pública está ganhando força. No dia 21 de julho, o CFESS esteve presente na sede do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN) para a reunião que definiu novas estratégias de divulgação e ampliação do movimento, que já conta com diversos sujeitos, como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), o Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL), a Central Sindical e Popular Conlutas, a Assembleia Nacional dos Estudantes Livre (ANEL), entre outros.
“Se o Serviço Social defende a educação como um direito de todos/as, e exige que ela seja pública, gratuita, laica e presencial, é nosso dever estar nesse movimento", reafirmou a presidente do CFESS, Sâmya Rodrigues Ramos, confirmando a participação do Conselho Federal. E uma das estratégias apontadas na reunião foi a de ampliar o número de apoiadores à campanha, por isso o CFESS já faz o convite para toda a categoria: “assistentes sociais e estudantes de Serviço Social, essa é uma luta de quem defende a educação pública com qualidade e é contrária à precarização e mercantilização do ensino, em todos os níveis”, completa Sâmya. A conselheira Kátia Madeira também esteve presente na reunião.
Uma das justificativas para campanha, apontadas no documento "Por que aplicar já 10% do PIB nacional na Educação Pública?", é a de que o Brasil ostenta nesse início de século XXI, se comparado com outros países, incluindo vizinhos de América Latina, uma situação educacional inaceitável: mais de 14 milhões de analfabetos totais e 29,5 milhões de analfabetos funcionais (PNAD/2009/IBGE) – cerca de um quarto da população - alijada de escolarização mínima. “Esses analfabetos são basicamente provenientes de famílias de trabalhadores do campo e da cidade, notadamente negros e demais segmentos hiperexplorados da sociedade. As escolas públicas – da educação básica e superior - estão sucateadas, os trabalhadores da educação sofrem inaceitável arrocho salarial e a assistência estudantil é localizada e pífia", diz o documento.
Durante a reunião, as entidades apoiadoras da campanha fizeram questão de ressaltar a falta de comprometimento do governo brasileiro com a educação pública, exemplificada pela falta de investimentos públicos, e uma política de educação voltada para atender aos indicadores internacionais, que não se preocupa com a qualidade do ensino. O atual Plano Nacional de Educação também foi bastante criticado, porque não garante, de fato, a democratização do ensino.
"O argumento do Ministro da Educação, em recente audiência na Câmara dos Deputados, foi o de que não há recursos para avançar mais do que isso. Essa resposta não pode ser aceita. Investir desde já 10% do PIB na educação implicaria em um aumento dos gastos do governo na área em torno de 140 bilhões de reais. O Tribunal de Contas da União acaba de informar que só no ano de 2010 o governo repassou aos grupos empresariais 144 bilhões de reais na forma de isenções e incentivos fiscais. Mais de 40 bilhões estão prometidos para as obras da Copa e Olimpíadas. O Orçamento da União de 2011 prevê 950 bilhões de reais para pagamento de juros e amortização das dívidas externa e interna (apenas entre 1º de janeiro e 17 de junho deste ano já foram gastos pelo governo 364 bilhões de reais para este fim). O problema não é falta de verbas públicas. É preciso rever as prioridades dos gastos estatais em prol dos direitos sociais universais", diz outro trecho do documento que embasa a campanha.
O PIB representa a soma das riquezas geradas pelo conjunto dos mais diversos setores produtivos no país. Ele mede a diferença entre o custo de se produzir e o que se obtém como fruto dessa produção, o chamado valor agregado. O indicador é composto por itens como consumo das famílias e despesas do governo, informações sobre as exportações e importações, além dos investimentos. O PIB é divulgado trimestralmente.

Reunião na sede do ANDES-SN para discutir estratégias de ampliação da campanha (foto: Rafael Werkema)
Outras estratégias
Além de ampliar a campanha com a adesão de mais centrais sindicais, movimentos sociais e outras as entidades, foi proposto também, durante a reunião, que a campanha seja integrada à Jornada Nacional de Lutas, que acontecerá em Brasília (DF) entres os dias 16 e 27 de agosto. Como uma grande manifestação na Esplanada dos Ministérios e em frente ao Congresso Nacional está planejada para o dia 24/8, a ideia é que se crie a “ala dos 10% do PIB na educação pública” e que sejam distribuídos todos os materiais produzidos para a campanha.
Outra ação é a de realizar um encontro para aprofundar o debate sobre o financiamento da educação pública, previsto para o dia 23/8. “Não é só exigir os 10%, mas afirmar que querermos esses 10% aplicados na educação pública”, ressaltaram os/as participantes da reunião.
Há também o indicativo de realização de um plebiscito para que a população possa se posicionar acerca do tema, mas para isso, a campanha deve ganhar mais força para mobilizar um número maior de pessoas.
Educação não é fast-food
Não param de chover mensagens ao Ministério da Educação desde que a campanha “Educação não é fast-food: diga não para a graduação à distância em Serviço Social” entrou em sua segunda fase, que é a de envio de e-mails ao MEC exigindo uma educação pública, presencial e de qualidade. “A defesa dos 10% do PIB para a educação vai ao encontro da campanha do Conjunto CFESS-CRESS, ABEPSS e ENESSO. Aumentar o financiamento público na educação significa, inclusive, o investimento em universidades públicas e presenciais, que é o que defendemos", explica Sâmya.
Por isso, o CFESS convida mais uma vez a categoria e os/as estudantes de Serviço Social a entrarem no hotsite “Educação não é fast-food” e enviarem mensagens ao MEC.

Hotsite da campanha agora cria canal direto com o MEC
Jornada nacional de lutas: “nossa luta é uma só”
É com a chamada “nossa luta é uma só” que as entidades sindicais e os movimentos populares convocam os/as trabalhadores/as brasileiros/as a participarem da Jornada Nacional de Lutas, de 17 a 26 de agosto. “Uma jornada marcada por greves, paralisações, passeatas, ocupações, acampamentos por todo o país e com uma grande manifestação no dia 24/8”, diz o manifesto.
E fazem parte da pauta de reivindicações: defesa da aposentadoria a previdência pública: pelo fim do fator previdenciário; aumento geral dos salários; redução da jornada de trabalho sem redução salarial; defesa do serviço público e dos direitos sociais do povo; suspensão do pagamento da dívida externa e interna aos grandes especuladores; em defesa da educação e da saúde pública; em defesa dos/as servidores/as públicos; em defesa do direito à moradia digna e da reforma agrária; contra a terceirização e precarização do trabalho; contra as privatizações e defesa do patrimônio e dos recursos naturais do Brasil; contra a criminalização da pobreza e dos movimentos sociais; em defesa do meio ambiente; e contra toda forma de discriminação e opressão.
“Como vimos, é uma pauta que se assemelha muito ao que o Serviço Social tem defendido publicamente. Por isso, a participação da categoria na jornada, enquanto classe trabalhadora, é fundamental para dar força ao movimento”, enfatizou Sâmya.
Veja o documento do ANDES-SN assinado pelo CFESS
Ainda não conhece a campanha "Educação não é fast-food"? Entre no hotsite e manifeste seu apoio à luta pela educação presencial, pública, gratuita, laica e de qualidade
Relembre: Queremos a aplicação de 10% do PIB na Educação pública

Conselho Federal de Serviço Social - CFESS
Gestão Tempo de Luta e Resistência – 2011/2014
Comissão de Comunicação
Rafael Werkema - JP/MG 11732
Assessor de Comunicação
comunicacao@cfess.org.br

SEMINÁRIO SOBRE CâNCER DE PROSTATA NA CDL

Seminário na Uefs debate a diversidade sexual

A homofobia será um dos temas discutidos durante o 8º Seminário sobre Diversidade Sexual nos dias 24 e 25 de agosto no auditório 3, do módulo 4, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Promovido pela Associação dos Docentes da Uefs (Adufs) e pelo Grupo Liberdade Igualdade e Cidadania Homossexual (Glich), o objetivo do evento é proporcionar a ampla discussão em torno das questões relacionadas à diversidade sexual, ao movimento LGBT e as diversas facetas da homofobia na sociedade. O seminário é aberto à comunidade. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail diversidadesexualemdebate@gmail.com.
Na quarta (24), o Seminário terá início às 08h com a Mesa “Bullying homofóbico nas escolas e locais de trabalho e suicídios entre lésbicas, gays, travestis e transexuais – LGBT”, composta pela doutora em educação, Telma Brito, pelo doutor em sociologia, Osvaldo Fernandez e pelo mestre em psicologia social, Daniel Arruda. Outro tema em destaque na atualidade e que será debatido na quarta é o casamento homossexual, união civil e adoção de crianças por casais homossexuais, com a participação do advogado Enézio de Deus.
“Mecanismos de combate à homofobia nas escolas e o Kit” e “Movimento LGBT: assimilação ou subversão? Análise do movimento LGBT no Brasil” serão os temas das Mesas da quinta (25), a partir das 08h.
Ainda dentro da programação do Seminário será realizada a 3ª Mostra de Filmes LGBT, nos dias 17 e 31 de agosto, também no auditório 03, da Uefs, às 09h. O filme “Milk – A voz da igualdade”, que será exibido no dia 17, retrata a história de um homem no início dos anos 70 que luta por direitos iguais e oportunidades para todos. No dia 31 será apresentado o filme “Minhas mães e meu pai” sobre a história de jovens, filhos de duas lésbicas por inseminação artificial, que vão atrás do seu pai biológico.
Para o coordenador da ADUFS, Gean Santana, o evento possibilita incluir na discussão do Movimento Docente os problemas enfrentados cotidianamente pelos LGBT, seja na própria universidade ou fora dela. “Precisamos alertar a comunidade para os diversos tipos de violência que os LGBT sofrem”, conclui.
Carla Matos / DRT - BA: 3247
Assessoria de Comunicação Adufs
 

Palestra: Discutindo Saúde Mental na UEFS

Projeto de Lei nº. 673/11 – internação compulsóri​a de crianças e adolescent​es usuários de droga

 Projeto de Lei nº. 673/11 – internação compulsória de crianças e adolescentes usuários de droga
O Núcleo Especializado da Infância e Juventude da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, tendo por base as atribuições que lhes são inerentes, primordialmente na prestação de suporte e auxílio nas demandas que, direta ou indiretamente, refiram-se a direitos específicos ou gerais de crianças e adolescentes, vem, por meio dos seus coordenadores, formalizar posicionamento contrário ao Projeto de Lei nº. 673/11, proposto pelo Deputado Estadual Orlando Bolçone, que prevê internação compulsória pelo Poder Público de crianças e adolescentes usuários de droga para tratamento médico.
De acordo com o projeto de lei, a internação para tratamento médico ocorrerá independente da autorização dos pais, sendo estes apenas cientificados do local onde a criança ou o adolescente está recebendo o tratamento e das circunstâncias em que ocorreu a sua apreensão.
Mencionar o descaso histórico do Estado para com as crianças e adolescentes brasileiros, diante de um problema grave de ordem de saúde pública pode parecer, num primeiro momento, repetitivo.
Não é diferente quando se trata de Projetos de Lei como este que visa, tão somente, agravar a situação dessas crianças e adolescentes, uma vez que não prevê qualquer critério para o tratamento médico, psicológico, ou mesmo políticas públicas suficientes para enfrentar o problema, marginalizando a pobreza e fortalecendo estigmas preconceituosos.
Salta aos olhos daqueles que se dedicam à incansável busca da efetividade dos direitos assegurados por lei às crianças e aos adolescentes a problemática social a que se está prestes a enfrentar mediante a aprovação de um Projeto de Lei como este: não se nega, e prevê, a transferência do grave problema de saúde pública das ruas para estabelecimentos despreparados – acredita-se, inexistentes – sendo certo ser esta mais uma medida “higienista”, proposta em conflito com as garantias constitucionais.
Em que pese a superficialidade ao qual o tema internação compulsória foi tratado no Projeto de Lei, não foi possível esperar nada diferente da sua justificativa, em especial pelo vago depoimento do médico especialista em dependentes que supõe que caso morresse e seus filhos ficassem na rua, sua vontade era que o Poder Público cuidasse de seus filhos.
Sem adentrar ao mérito acerca da excessiva – e temerária - confiança depositada ao Poder Público e limitações institucionais tal projeto destina-se, único e exclusivamente, à crianças e adolescentes em situação de miséria cujo uso da droga, muitas vezes, é decorrente dessa condição social.
Nesse contexto, cumpre indagar o seguinte: se mesmo a internação para tratamento da dependência considerada ideal – estrutura adequada, apoio médico, psicológico, familiar e do próprio paciente – não é garantia integral de recuperação de tais pacientes que assumirão personagens da institucionalização irresponsável, o que se espera de uma internação que seja compulsória, massificada, desmedida, que desconsidera o apoio familiar e a vontade da criança ou do adolescente em receber o tratamento, conforme propõe o Projeto de Lei em comento? É no mínimo inconstitucional.
Lamentavelmente, não é possível esperar nada diferente de um grande depósito de crianças e adolescentes “dopados”, estabelecendo-se uma releitura dos antigos unidades manicomiais e abordagem menorista.
Diante da precariedade das políticas públicas brasileiras para crianças e adolescentes envolvidos com o tráfico e o uso das drogas, não se pode pensar em saídas imediatas enquanto o Estado não comprovar esforços para a implantação de políticas públicas na saúde, educação e assistência social, investindo em estratégias antidrogas: prevenção, por meio da conscientização; educação e tratamento adequado: clínicas públicas de reabilitação de qualidade, profissionais especializados, medicamentos suficientes, etc.
A respeito da estrutura atual das políticas públicas básicas e sociais destinadas para atendimento inicial de crianças e adolescentes, o Estado de São Paulo, com 645 municípios, possui apenas 58 Centros de Atenção Psicossocial de Álcool e Droga – CAPS-AD, e 216 Centros de Referência Especializados de Assistência Social – CREAS.
Não existe solução milagrosa para sanar o problema de saúde pública enfrentado pela sociedade, especialmente, quando se pretende impor tolerância zero e total abstinência para tratamento de suas crianças e adolescentes em situação de drogadição.
Todavia, existe a possibilidade de que seja colocado em prática o Estatuto da Criança e do Adolescente, normas de funcionamento do Sistema Único de Saúde - SUS e Sistema Único de Assistência Social - SUAS primordialmente na elaboração de programas de proteção integral da criança e do adolescente cujo intuito é priorizar a prevenção frente à repressão.
Ou, ainda, levar em consideração, quando da aplicação das medidas de proteção (art. 100 do ECA), os princípios (i) que reconhecem a condição da criança e do adolescente como sujeitos de direitos (inc. I); (ii) de proteção integral e prioritária dos direitos de que são titulares as crianças e os adolescentes (inc. II); (iii) que respeite a intimidade e o interesse superior da criança e do adolescente (incs. IV e V); (iv) de intervenção mínima das autoridades e instituições (inc. VII); (v) de proporcionalidade e atualidade das medidas de proteção (inc. VIII) e; (vi) de prevalência da família na promoção de direitos e na proteção da criança e do adolescente (inc. X).
Infelizmente, enquanto falharem as políticas sociais básicas destinadas às crianças e aos adolescentes como saúde, educação, esporte, lazer, dificilmente se logrará prevenir o tráfico e uso das drogas.
Posto isso, por meio da presente manifestação perfunctória, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, por seu Núcleo Especializado da Infância e Juventude, reafirma sua posição contrária à aprovação do Projeto de Lei nº. 673/11 e lamenta a movimentação contrária à proteção da criança e do adolescente advinda de membros do Poder Legislativo do Estado de São Paulo.
Sendo o que nos cumpria para o momento, subscrevemo-nos, respeitosamente,
DIEGO VALE DE MEDEIROS E LEILA ROCHA SPONTON
Coordenadores do Núcleo Especializado da Infância e JuventudeDEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO

II SEMINÁRIO NACIONAL EDUCAÇÃO E PLURALIDADE SOCIOCULTURAL

Abertas inscrições para o 2º Seminário Nacional Educação e Pluralidade Sociocultural

   Estão abertas as inscrições para o 2º Seminário Nacional Educação e Pluralidade Sociocultural que será realizado de 18 a 20 de outubro na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Dentre os objetivos do evento estão a socialização dos resultados de pesquisas na educação e a promoção da articulação entre universidades e instituições, envolvendo pesquisadores, professores e estudantes.
   As inscrições prosseguem até 9 de setembro (com submissão de trabalho) e 18 de outubro (sem submissão). A divulgação dos trabalhos aprovados será em 26 de setembro. Os recursos devem ser feitos em 27 e 28 de setembro e o resultado final será em 30 de setembro.
   Para se inscrever, os interessados devem preencher o formulário eletrônico disponível na internet (http://sites.google.com/site/pluralidadesociocultural2011) ou se dirigir ao Centro de Estudos e Documentação em Educação (Cede), anexo ao Departamento de Educação, módulo 4, campus universitário. O pagamento da taxa de inscrição deve ser feito na conta corrente 992.095-1, Agência 3832-6, Banco do Brasil. A taxa de inscrição custa R$ 30 para pesquisadores e R$ 20 para professores da educação básica
   O Seminário é uma promoção conjunta do Departamento de Educação da Uefs, do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado), Núcleo de Estudo e Pesquisa em Trabalho, Trajetórias e Educação (Nette) e do Cede. Outras informações através do telefone (75) 3161-8321.
Ascom/Uefs
16/8/11

Quartas Ambientais

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

SEMINÁRIO REGIONAL AFRO DESCENDENTE PORTAL DO SERTÃO

DATA: 09 E 10 DE SETEMBRO DE 2011
LOCAL: CUCA
HORÁRIO:8:00 AS 18:00 H

INSCRIÇÕES NA CASA DOS CONSELHOS HÓRÁRIO COMERCIAL (INSCRIÇÕES GRATUITAS)

INFORMAÇÕES:(75)36145843

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Abertura do NESSE 2011.2

No ultimo dia 09 de agosto de 2011 ocorreu abertura do NESSE , tendo a participação do advogado Felipe Freitas que promoveu uma tarde prazerosa de discussões sobre o tema com vários participantes e inclusive de outras cidades como Santo Antonio de Jesus e Jorro. 
"No sentido que achamos medida repressora e não acolhedora de fato. A sociedade e o Estado deve intervir com medidas sócio-educativas para incentivar a estes jovens retornarem as suas famílias e a escola ."


"A responsabilidade, da sociedade e do Estado é intervir em atividades inovadoras para que haja mudanças ."

" O toque de Acolher não é a solução para sanar o problema das drogas .....'

" O toque de acolher trata a expressão Questão Social como caso de polícia. "

" É uma medida emergencial tomada pelo governo !

"Acolher não é privar e sim instruir ."

"Prender não é a solução . "

Mais o acolher reprime ! "






Advogado parabeniza Juiz e explica que toque de acolher (recolher para a imprensa) existe não só na Europa como também nos Estados Unidos. "Ao Dr. José Brandão Netto (Juiz de Santo Estêvao-Ba):
Parece-me que houve recurso do governo e ainda não há um pronunciamento final sobre o caso (salvo engano). O governo, mesmo assim, considera a medida legal e salutar, já que prima pela intervenção antes que o menor tenha algum prejuízo (a sua vida, saúde, segurança etc.) ou incorpore algum hábito negativo. Tirando este caso do Reino Unido, em que o questionamento judicial está presente, outros países aplicam a medida sem maiores problemas.
Quero parabenizar-te pela adoção da medida preventiva conhecida como "toque de acolher". Os resultados positivos que surgiram daí são provas de que a medida era necessária para diminuir a situação de risco social em que muitos jovens da sua região se encontravam. É certo que alguns têm objeções de ordem técnico-jurídica quanto ao "toque de acolher", tachando-o de inconstitucional, ilegal ou coisa parecida; mas todas estas objeções pecam pelo caráter extremamente absoluto que atribuem aos direitos de liberdade e de ir e vir das pessoas. Alguns chegam até a invocar o direito de liberdade garantido em pactos internacionais para gritar contra a medida. Não conseguem enxergar, porém, as consequências positivas dela. Sua medida é uma prova cabal da teoria chamada de "consequencialismo jurídico". A adequação de uma medida jurídica passa também pela avaliação de suas consequências. E olhar o direito também em razão de suas consequências é uma forma inteligente de aplicá-lo com o objetivo de atender aos fins sociais a que lei se dirige e às exigências do bem comum (art. 5º da Lei de Introdução ao Código Civil). Medidas similares, aliás, são adotadas em várias partes do mundo, tanto por ato legislativo (leis), quanto até mesmo por ato administrativo. Lá elas são conhecidas basicamente como child curfew zones (ou, quase literalmente, como "zonas com horário de recolhimento das crianças"). Nem por isto a medida é vista na maior parte destes locais como algo inconstitucional, ilegal ou coisa parecida. No Reino Unido, por exemplo, há medida que proíbe a circulação de crianças menores de 16 anos e desacompanhadas dos pais ou responsáveis das 21horas às 6 horas. A seção (ou artigo, como é da nossa tradição) 30, alínea 6,da Lei de Comportamento Anti-Social de 2003 [a Anti Social Behaviour Act 2003] impõe restrição de circulação destes menores, inclusive atribuindo alguma discricionariedade à polícia para avaliar a situação concreta e, se for o caso de algum prejuízo ou dano ao menor, não removê-lo para o local de sua residência. Esta previsão legal, contudo, foi suspensa num caso concreto de2005 em que um garoto de 15 anos morador de Richmond alegou perante o Tribunal que a medida lhe igualava a suspeitos de práticas delituosas (a discussão jurídica girava mais ao redor do princípio da presunção de inocência que propriamente quanto à liberdade de ir e vir; e isto porque se associou a idéia de criminalização àquela previsão legal). O Tribunal acolheu a argumentação e suspendeu os efeitos desta lei para o caso deste menor. Nos Estados Unidos, a legislação sobre o assunto é preponderantemente estadual. Cada Estado da federação, portanto, dita a matéria. E alguns Estados e muitas cidades adotam o curfew. O Havaí tem uma lei estadual há muito tempo. Estados como Georgia, Minnesota, Ohio, Tennessee e Texas incentivaram suas cidades a expedir medidas de restrição de circulação para os menores. Nos anos80, quando a criminalidade juvenil e a violência contra menores atingiram índices alarmantes, o curfew foi adotado em inúmeras localidades. Mais: lá há até restrição de circulação durante o dia, proibindo crianças e jovens de frequentarem determinados locais no horário escolar (como forma de evitar que o menor falte a aula para ir, p. ex., a um cinema). Em uma pesquisa de dezembro de 1995 com 1.000 cidades com população superiora 30.000 habitantes (a Cities with Curfews Trying to Meet Constitutional Test, Wash. Post, Dec. 26, 1995), descobriu-se que 70% das cidades que responderam à pesquisa (foram 387) tinham em vigor alguma medida de restrição de circulação de menores. Além disso, outros 6% das cidades estavam estudando a adoção da medida. Desde 1994, várias cidades que editaram leis de restrição à circulação de menores (ou emendaram leis anteriores), como Austin (Texas), Phoenix (no Arizona), Buffalo (no Estado de Nova Iorque), San Jose (na Califórnia) e Oklahoma City (no Estado de Oklahoma). A medida chegou até a ser discutida em âmbito federal no programa de "Iniciativa para Reforma da Justiça da Infância e Adolescência" dos anos 90 (a Juvenil Justice Reform Iniciatives of United States 1994-1996"). Os Tribunais, de um modo geral, têm aceitado a validade jurídica do curfew nos poucos casos que chegam para análise e decisão. O caso Qutb v. Bartlett julgado pela Corte de Apelação do 5º Circuito sustentou a validade jurídica da medida restritiva expedida pela cidade de Dallas, no Texas. Afirmou-se, nesta decisão,que a medida era constitucional mesmo que restringisse um direito fundamental.No caso Hutchins v. District of Columbia, o Tribunal do Distrito de Columbia("DC") também considerou a lei local de restrição de horário de circulação expedida em 1995 constitucional; aqui, ele inclusive apoiou sua decisão em estatísticas de redução dos eventos em que o menor foi vítima de crimes ou praticou um deles. Além disso, o Tribunal do DC disse que a medida era válida em razão de três objetivos: (1) proteger as crianças e adolescentes de tornarem-se vítimas ou praticantes de delitos; (2) assistência aos pais no exercício de suas responsabilidades sobre os menores; e (3) prevenir todas as pessoas de perigos que possam vir a ser causados ou sofridos por menores desacompanhados que estejam tarde da noite ou de manhã bem cedo nas ruas. Boa literatura norte-americana sobre o tema está em: (i) Handbook of JuvenileJustice – Theory and Pratice, de Barbara Sims; CRC Press, 2006, pp. 275-294;(ii) Historical Guide to Controversial Issues in American Juvenile Justice, de Laura L. Finley, p. 110 e ss.; (iii) Juvenile Justice: An Introduction, de John T. Whitehead, p. 190 em diante; (iv) Juvenile justice: a social, historical, and legal perspective, de Preston Elrod e R. Scott Ryder, p. 442 e ss. Na Islândia, há uma lei de proteção a criança [a Iceland's Child Protection Act (nº 80/2002)] que proíbe: a) a circulação de crianças menores de12 anos nas ruas após as 20h, a menos que estejam acompanhadas de seus pais ou responsáveis; b) a circulação de crianças com idade de 13 a 16 anos nas ruas após as 22h, a menos que elas estejam no caminho de casa após um evento realizada pela escola, por uma organização esportiva ou por um clube da juventude. Na Dinamarca, as polícias de duas cidades (Silkeborg e Slagelse) estão detendo os jovens e crianças que estiverem nas ruas entre a meia-noite e 5h da manhã e entrando em contato com os pais ou responsáveis a fim de que os recolham ao domicílio. Os exemplos ao redor do mundo, se não garantem que a medida é juridicamente hígida perante o nosso ordenamento, pelo menos servem como fundamento genérico da não ir razoabilidade dela. Parabéns pela medida!" Leandro Santos de Aragão (advogado em São Paulo) .

NOVAS TURMAS DO CURSO DE DIREITO PREVIDENCI​ÁRIO - PROFESSOR LÚCIO SANTANA

Olá Pessoal,

Após o esgotamento das vagas da 2ª Turma do Curso Intensivo de Direito Previdenciário - Preparatório para o Concurso do INSS, decidimos oferecer a 3ª e a 4ª turmas:
3ª Turma - Segundas - Feiras à noite (de 19:00 às 22:00 horas) - Início dia 22/08.
4ª Turma - Sábados pela Manhã: (das 08:30 às 12:00horas) - Início dia 27/08.
O curso será realizado em 10 semanas/encontros, no seguinte endereço:
Empresarial Myrian Azevedo.
Rua Cruz e Souza, 175 - Kalilândia - Próximo ao Espaço Nobre/Escola Rubem Alves e em Frente à Escola João Paulo I.
Valor total do Investimento: R$ 120,00

ATENÇÃO: A pré - matrícula deverá ser feita através do preenchimento da ficha em anexo e a matrícula será efetivada após o pagamento, que poderá ser feito no local do curso, em horário comercial, até o dia 19/08 (3ª turma) e 25/08 (4ª turma) ou através de depósito/transferência bancária  (Banco do Brasil - Ag. 4765-1, C/C 7751-8 - Lúcio José Oliveira Santana).
Informações adicionais através do email: luciosantana82@hotmail.com ou telefones: 9185 4472, 8246 5821 ou 9177 1259 (Oi)
Segundo o Ministro da Previdência o edital será lançado no final de setembro e oferecerá 2.700 vagas para os cargos de Analista do Seguro Social (Remuneração bruta aproximada: R$ 6.500,00) e Técnico do Seguro Social (Remuneração bruta aproximada: R$ 5.500,00)
Favor divulgar entre os interessados no concurso.
VAGAS LIMITADAS! (35 POR TURMA)

Um abraço.
Lúcio Santana

Breve Curriculum:

Advogado e Consultor Jurídico
Pós Graduado em Direito Previdenciário
Instrutor do INSS: área de Benefícios
Membro do Programa de Educação Previdenciária - PEP/INSS
Professor de Direito Previdenciário - FAN (Curso de Direito e Serviço Social)

Núcleo de Estudos e Pesquisa em Saúde Mental (NEPSM)

Caros colegas,
 Estaremos retomando as atividades do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Saúde Mental (NEPSM) do Hospital Lopes Rodrigues  na próxima terça (16-08-2011) as 10:00, no Departamento de Recursos Humanos.
  Haverá  apresentação do trabalho “Acolhimento do Idoso Portador de Transtorno Mental – Relato de uma Experiência” sob a   responsabilidade    das enfermeirandas da UEFS : Leila Magali, Iracema Lua, Natalia Costa e Ivanise Cerqueira. A supervisão deste estágio foi da responsabilidade da Profª Drª Maeli Oliveira.
 Favor divulgar este e-mail junto aos colegas e demais interessados.
Conto com  vocês.
  Abraços.
Paulo Dantas.

Estudantes no Chile e no Brasil em defesa do ensino público

Chilenos estão nas ruas há várias semanas
12/08/2011
Estudantes chilenos defendem que universidades sejam públicas
A educação pública ainda é pauta de largas mobilizações sociais, e o início do segundo semestre é prova disso. No Chile, milhares de estudantes secundaristas estão mobilizados há semanas em defesa da educação pública. No Brasil, os servidores técnico-administrativos em educação mantém sua greve, os docentes iniciam a construção de uma. Na Universidade Federal do Paraná (UFPR), enormes manifestações e assembléias unificaram a pauta das greves, inclusive os estudantes – que também estão em greve.
No Chile, primeiro país a aderir ao neoliberalismo na América do Sul, faz tempo que a educação não é direito social. Durante a ditadura de Augusto Pinochet, o ensino público foi descentralizado e municipalizado. Os professores passaram a competir entre si, em um dos maiores exemplos de sistema meritocrático do mundo. Em seguida, uma contra-reforma universitária privatizou as universidades públicas. Hoje, no Chile, existem apenas universidades privadas e mistas (com ajuda financeira do governo). Os estudantes de baixa renda  que querem entrar no ensino superior são submetidos a um programa de financiamento que cada vez mais endivida as famílias mais pobres chilenas.
Mas, ao contrário dos governos, os estudantes chilenos acreditam que a educação é um direito social. E mais, que tem de ser pública, gratuita e de qualidade. Há quase dois meses são organizadas enormes manifestações, compostas em sua maioria por estudantes menores de idade, que querem entrar nas universidades sem endividar suas famílias. Fortemente reprimidos pela polícia, os estudantes começam a ter vitórias concretas. O ministro da educação, Joaquin Lavín, dono de uma universidade privada, já perdeu seu cargo. E se depender dos coros de “y va a caer, y va a caer, la educación de Pinochet”, ele pode ser o primeiro de muitos.
PARANÁ – Não é só no Chile que os estudantes estão mobilizados. Na UFPR, depois da greve dos servidores e da aprovação da construção de greve dos docentes, os estudantes também aprovaram uma greve – em assembléia com mais de 500 presentes. Além do apoio às pautas dos servidores, os estudantes paranaenses também apresentam em sua greve pautas específicas. Construção de salas de aulas, assistência estudantil e paridade nos conselhos são algumas das reivindicações dos estudantes. Ontem (11), em conjunto com os servidores e os docentes, os estudantes realizaram uma Assembleia Geral Comunitária com presença de 700 pessoas.
APOIO À GREVE - O coletivo do movimento estudantil “Barricadas Abrem Caminhos”, que tem abrangência nacional, com representatividade, por exemplo, na UFSM, lançou nessa semana uma moção de apoio à greve nas IFES. Nela, além de apontar os motivos que têm levado o funcionalismo federal à greve, os estudantes criticam as medidas do governo que precarizam a educação pública – como o PL 1749, que privatiza os Hospitais Universitários Federais. Também fazem um convite ao conjunto dos estudantes das IFES para demonstrar seu apoio à greve, por entender que esta defende a educação pública.
Texto: Mathias Rodrigues (estagiário) com informações de Barricadas, Juntos! e DCE UFPR
Fotos: Diário Liberdade e DCE UFPR
Edição: Fritz R. Nunes
Ass. de Imprensa da SEDUFSM
--
Mathias Rodrigues
Estagiário em assessoria de imprensa da SEDUFSM
6º semestre de jornalismo na Universidade Federal de Santa Maria
Diretório Acadêmico Mario Quintana de Comunicação Social (DACOM)
Coletivo Barricadas Abrem Caminhos
(55) 8142 8105

domingo, 14 de agosto de 2011

ABAIXO A CENSURA


Nesta semana ficamos decepcionados em relação abertura de seminários diversos com temas bem interessantes , porém de todas maneiras está ocorrendo o veto a participação ao estudante !
Nós do NESSE FEIRA gostariamos de lembrar que antes de se formar um profissional renomado todos são estudantes e o direito a EDUCAÇÃO é garantido pelo ESTADO!
Enfim acreditamos que a mudança do país está nas mãos dos estudantes !

ATT:
EQUIPE NESSE FEIRA

Leiam esta Carta VERGONHA!!!!!!!!!!!!!! ACORDEM ASSISTENTES SOCIAIS‏

Queridas  Assistentes Sociais
Sou apenas um simples gestor municipal de assistencia social. Quem me conhece e que acompanha a Assistencia Social na Bahia, sabe que sempre fui um defensor ferrenho da classe. Em meu municipio, que fica no semi-árido baiano, onde convivemos com problemas de diversos tipos e um deles é a climatização, onde a população sofre com a seca. É um municipio pobre de médio porte com 63.000 habitantes e aqui quando instalamos o CRAS e CREAS estipulamos o valor do salário para Assistente Social e Psicóloga em R$1.550,00 pois não tinhamos como oferecer um salário melhor, devido a nossa renda ser muito baixa. Autorizei a estes profissionais, muitos deles são de outros municipios, que eles prestariam serviço apenas dois dias por semana, afim de que os mesmos pudessem trabalhar em outros municipios para compensar o valor do salário.Olhem, se isto está acontecendo em Lauro de Freitas ou qualquer outro municipio com um salário de R$759,00 ou menor ainda, em parte vcs são culpadas. Vcs já se organizaram? Quem defende vcs? Quem luta por vcs? Cada um por si? Vou citar um ditado até um pouco grosseiro mas é a verdade "Quem acha besta não compra cavalo". Sempre defendi, e no Encontro Nacional dos Gestores Municipais de Assistencia Social realizado em Belém foi feito uma proposta para que o Governo Federal criasse um piso mínimo para estes profissionais. Quem estava lá sabe disto. E porque não correm atrás? Porque não criam Associações, Sindicatos, Grupos sei lá o que, mas que se organizem e lutem pela dignidade de vcs. Já fiz até uma comparação entre o Assistente Social e o Médico: o médico luta e se empenha para salvar uma vida sem por a sua vida em risco; o Assistente Social não salva apenas uma vida, salva uma familia, uma comunidade e se expõe ao risco de sua propria vida; afinal onde o Assistente Social e Psicólogos trabalham? Em áreas de riscos, com delinquentes, drogados, criminosos, estupradores, maníacos, etc etc. Acho e nada mais justo que além de um salário digno este profissional ainda tem o direito a um adicional de periculosidade ou até mesmo de insalubridade (áreas de lixo, indústrias de produtos venenosos). Nesse país os políticos voltaram seus olhares para os pobres. aliás foi sempre assim. O pobre é o sustentáculo destes camaradas que vivem roubando, envergonhando o nosso País, todos os dias é um escandalo atrás do outro. E o pior, ninguém sabe de nada, a impunidade impera, o povo esquece, se dá uma "bolsa familia" e pronto, tá td bem todos satisfeitos, e viva o Brasil. É assim, e vai ser assim por muito tempo. É muito fácil o Governo lançar mão do dinheiro público e sair por aí distribuindo merrecas aos pobres e dizendo que está tirando o povo da miséria. Vejam vcs, que um país que não tem educação, e ainda a que tem não é valorizada vai ser um país de igualdade quando? Tudo começa na educação. Vamos acabar com este vício venenoso de estar dando migalhas ao povo, pois ninguém até hoje saiu da pobreza. Querem uma prova disso? Tirem o Bolsa Familia e vejam que o povo ficou bem mais pobre. Vamos colocar nossas crianças e jovens na Escola em tempo integral, com professores preparados, bem remunerados, com escola gratuita e de boa qualidade. Alimentação digna nas escolas, universidades públicas só para os pobres e não cotas para determinadas raças. Existem pobres  de todas as raças. Mas acontece que cada povo tem o governo que merece. Saimos da ditadura para a democracia. É terrível dizer isto, mas na época da ditadura eu era estudante e um professor era respeitado, preparado, um profissional de valor. As escolas públicas eram aparelhadas, e a qualidade do ensino era incomparável com o que se vê hoje. Naquela época se construia uma Rodovia que ligava o Norte ao Sul com asfalto de qualidade. Hoje o metrô de Salvador com apenas 6kms já dura 12 anos e ainda não terminou. A BR 101 foi construida do Rio Grande do Sul ao Ceará, a Ponte Rio Niterói, e muitas outras obras de destaque durante o período "negro" da história do Brasil. Afinal aonde vamos chegar? O que se implantou no Brasil após a ditadura que podemos estar satisfeitos? Uma coisa não entendo. O Governo atual é admirador nato de Fidel Castro (ditador há quantos anos). Minhas queridas Assistentes Sociais, saibam que vcs representam a vida social do Brasil, vcs são aquelas que carregam os fardos pesados da miséria e desigualdade do nosso povo. Unam-se, lutem, não se submetam a salários vergonhosos, valorizem-se pois sem vcs com certeza o país não chegará a lugar algum. É o que penso.


Haroldo Ramos Carneiro
Secretário Municipal de Ação Social (indigno)
Conceição do Coité-Ba

AVISO DE SEGURANÇA PÚBLICA

Concurso Público da Prefeitura Municipal de Conceição do Jacuípe (Berimbau)

Começam na próxima segunda-feira (15), as inscrições para o Concurso Público da Prefeitura Municipal de Conceição do Jacuípe (Berimbau).  A informação foi confirmada na tarde desta sexta-feira (12) pela prefeita Tânia Yoshida.

O processo de inscrição poderá ser realizado até o dia 02 de setembro através do Site Oficial no endereço http://www.conceicaodojacuipe.ba.gov.br/. Os candidatos também poderão se dirigir ao Paço Municipal de Conceição do Jacuípe ou acessar o site do concurso (http://www.solucaogov.com.br/).

São 288 vagas para as áreas de Administração, Saúde, Educação, e Serviço Social. O concurso será organizado pela Solução.gov Consultoria em Gestão pública.
Fonte: http://www.acordacidade.com.br/

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

V Encontro Local dos Estudantes de Serviço Social

URGENTE: mensagem aos estudantes de Serviço Social
Caros estudantes,
A Comissão Organizadora pede que vocês divulguem em suas escolas e nas que conhecer sobre o evento. Inclusive o Cartaz, que foi divulgado hoje.
Hoje Também conseguimos resolver o problema do alojamento, que será gratuito. Pedimos que vocês manifestem o interesse pelo alojamento na página do evento.
A inscrição não foi liberada porque ela pode diminuir do valor atual de 22, pois estamos em negociação com a reitoria da UFRB.
Vale ressaltar que o Serviço Social da UFRB tem um blog: http://ssocialufrb.blogspot.com/
Nele está a divulgação da programação também.

DIVULGUEM O EVENTO NOS E-MAILS!!!

Att.
Comissão Organizadora

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

ALTERAÇÃO DO ECA

repassando...
Projeto de Lei 267/11

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 267/11, da deputada Cida Borghetti (PP-PR), que estabelece punições para estudantes que desrespeitarem professores ou violarem regras éticas e de comportamento de instituições de ensino.Em caso de descumprimento, o estudante infrator ficará sujeito a suspensão e, na hipótese de reincidência grave, encaminhamento à autoridade judiciária competente.A proposta muda o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90) para incluir o respeito aos códigos de ética e de conduta como responsabilidade e dever da criança e do adolescente na condição de estudante. IndisciplinaDe acordo com a autora, a indisciplina em sala de aula tornou-se algo rotineiro nas escolas brasileiras e o número de casos de violência contra professores aumenta assustadoramente. Ela diz que, além dos episódios de violência física contra os educadores, há casos de agressões verbais, que, em muitos casos, acabam sem punição.O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.Fonte: http://primasfalando.blogspot.com/2011/04/camara-analisa-projeto-de-lei-que-pune.html
PASSEM PARA TODOS OS PROFESSORES...

VII FORUM MUNICIPAL DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS






SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
REDE MUNICIPAL DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL

centro de aTENÇÃO PSICOSSOCIAL DR. GUTEMBERG DE ALMEIDA – CAPS AD



VII FORUM MUNICIPAL DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS
“Dependência Química e conseqüências a saúde”.

24 e 25 DE AGOSTO DE 2011 / LOCAL: teatro maestro miro

PROGRAMAÇÃO



24 / 08 /2010 (QUARTA-FEIRA)

08:00 horas: Credenciamento e Entrega dos materiais

08:30 horas: SOLENIDADE DE ABERTURA

09:30 horas: O Impacto do uso de Drogas na Sociedade Pós Moderna
Rosangela Costa Sampaio
Terapeuta Ocupacional do CAPS AD; presidente da AFADA – Associação Filantrópica de pais e amigos dos deficientes auditivos; especialista em didática aplicada ao ensino da saúde; especialista em metodologia e técnica da Terapia Ocupacional.

10:15 horas: Intervalo

10:30 horas: Dependência Alcoólica: Um Velho Problema, Novas Evidências.  
Dr. Leonardo Barreto
Psiquiatra pela UFF; Médico Psiquiatra Assistente do CAPS AD; Médico Psiquiatra Forense do HELR, Médico Psiquiatra Assistente dos Institutos de Diagnóstico da Mulher e do Sono; Preceptor do Programa PET- Saúde Mental da UEFS; Especializando em Dependência Química – Escola Paulista de Medicina

12:00 horas: INTERVALO

14:00 horas: O olhar do psicólogo e estratégias de intervenção no tratamento do tabagismo
Marianna Lima
Psicóloga do CAPS AD / Especialista em Neuropsicologia (UFBA); Articuladora de Estágio FTC.

14:45 horas: Estágios Motivacionais para modificação do comportamento de fumar dos participantes de um grupo psicoeducativo para tabagistas em Feira de Santana - Bahia
Cynthia Oliva
Musicoterapeuta do CAPS AD; Especialista em Psicopedagogia; Formanda em Psicologia pela FAN.

15:45 horas: Intervalo






16:00 horas: Mesa Redonda – Dispositivos de Atenção para dependentes químicos no município de Feira de Santana / Bahia.
CAPS AD: Carolina Carvalho – Psicóloga / Coordenadora do CAPS AD / Especialista em Saúde Mental (UFBA) / Mestrado em Saúde Coletiva (UEFS) / Professora do Curso de Psicologia e Educação Física da FAN / Consultora de RH.
Centro de Recuperação Nova Vida: José Alberto dos Santos Bispo – Bacharel em Teologia (Seminário Teológico do Nordeste) / Graduado em Serviço Social – FAN.
Centro de Recuperação CRER: André Souza Santos – Técnico em Dependência Química.
HELR: Raimundo Mozart S. da Silva – Enfermeiro assistente da Emergência do HELR / Coordenador da Educação Permanente do HELR.

18:00 horas - ENCERRAMENTO

25 / 08 /2011 (QUINTA–FEIRA)

08:00 horas:
Palestra: Família e convivência com dependentes químicos: o exercício do possível.
Alfredo Barbosa
Assistente Social / Especialista em Educação / Prof. da Faculdade Nobre - Feira de Santana; Supervisor de Estágio em Serviço Social – FAN; Diretor Consultor da Veredas Consultoria; Assistente Social colaborador do Núcleo de Estudo e Pesquisa em Assistência Social do CMAS.

09:00 horas: O uso de álcool e outras drogas no ambiente de trabalho (?)

10:00 horas: Intervalo

10:15 horas: Mesa Redonda – MACONHA: Legalizar ou não?
Dr. Leonardo Barreto – Psiquiatra
Psiquiatra pela UFF
Médico Psiquiatra Assistente do CAPS AD; Médico Psiquiatra Forense do HELR, Médico Psiquiatra Assistente dos Instituto de Diagnóstico da Mulher e do Sono; Preceptor do Programa PET- Saúde Mental da UEFS
Especializando em Dependência Química – Escola Paulista de Medicina
Dra. Ludmila Cerqueira Correia
Advogada, Mestre em Ciências Jurídicas (Direitos Humanos), pela UFPB. Professora Auxiliar no curso de graduação em Direito da UEFS. Professora da Pós-graduação em Saúde Mental Coletiva da Faculdade Ruy Barbosa. Professora integrante do Colegiado do Curso de Especialização "Psicoativos: seus usos e usuários", promovido pelo CETAD/ UFBA. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa "Direitos Humanos, Direito à Saúde e Família" do CNPQ. Coordena o Projeto de Extensão "Acesso à justiça no CAPS AD de Feira de Santana" (Colegiado de Direito/UEFS).
Dr. Frederico Lima – Psicólogo / Terapeuta de Família / Mestre pela Universidade Paris VII

11:30 horas: APRESENTAÇÃO

12:00 horas ENCERRAMENTO

REALIZAÇÃO:
PREFEITURA MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
REDE MUNICIPAL DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL
CAPS AD DR. GUTEMBERG DE ALMEIDA

ORGANIZAÇÂO
CAPS AD DR. GUTEMBERG DE ALMEIDA
Carolina Carvalho / Cynthia Oliva / Rosana Falcão